Außenpolitik

Em nome de 340 organizações, sobre o acordo de comércio livre UE-Mercosul, em particular o caso do Brasil 

E. P.
Petition is directed to
Petitionsausschuss des Europäischen Parlaments
22 Supporters 22 in Europäische Union
Collection finished
  1. Launched January 2020
  2. Collection finished
  3. Prepare submission
  4. Dialog with recipient
  5. Decision

Dies ist eine Online-Petition of the European Parliament.

forwarding

O peticionário solicita a suspensão imediata das negociações sobre o acordo de comércio livre UE-Mercosul. Os peticionários solicitam à UE que utilize a sua influência para impedir o agravamento da situação dos direitos humanos e do ambiente no Brasil, tendo em conta que o respeito e a promoção dos direitos humanos são objetivos globais da União. Os peticionários alegam que o governo do Brasil continua a ameaçar o funcionamento democrático básico da sociedade civil, ao atribuir a responsabilidade pela demarcação dos territórios indígenas ao Ministério da Agricultura, abrindo caminho ao agronegócio do gado e da soja e acelerando, assim, a desflorestação. A petição alerta ainda para o aumento dos territórios indígenas que são alvo de ataques dos invasores e para os ataques contra ativistas, os quais são considerados como «terroristas». Em consequência da negação do aquecimento global, os serviços responsáveis pelas alterações climáticas foram abolidos, pondo em sério risco a aplicação do Acordo de Paris. Neste contexto, os peticionários solicitam igualmente à UE que garanta que não são vendidos produtos brasileiros que tenham causado uma maior desflorestação, a apropriação ilegal de terras ou violações dos direitos humanos. Os peticionários solicitam também apoio à sociedade civil brasileira e uma monitorização das violações dos direitos humanos, em particular dos povos indígenas e dos defensores do ambiente.

Thank you for your support, E. P.

Not yet a PRO argument.

No CONTRA argument yet.

Help us to strengthen citizen participation. We want your petition to get attention and stay independent.

Donate now

openPetition international