• Petition wurde nicht eingereicht

    at 12 Oct 2018 00:11

    Liebe Unterstützende,
    der Petent oder die Petentin hat innerhalb der letzten 12 Monate nach Ende der Unterschriftensammlung keine Neuigkeiten erstellt und den Status nicht geändert. openPetition geht davon aus, dass die Petition nicht eingereicht oder übergeben wurde.

    Wir bedanken uns herzlich für Ihr Engagement und die Unterstützung,
    Ihr openPetition-Team

  • Die Zeichnungsfrist ist beendet

    at 12 Mar 2014 13:42

    Dear supporters of our petition,

    the EU-Parliament published the results of yesterdays votings on the Commissions proposal for a seed regulation, and other topics.

    The correct numbers are as following:

    voting 6 on the Commissions proposal: 15 yes; 615 no, 13 abstained;
    voting 7 on the request for a referral: 574 yes, 90 no, 10 abstained;
    voting 8 on the legislative resolution: 511 yes, 136 no, 16 abstained
    (please notice: it was 511 yes and not only 51 as in the last mail wrongly written)

    If you are interested in the question who voted how, you find the results of roll-call votes here:
    tinyurl.com/EP-voting-140311 on pages 16 to 21.

    If anybody would like to translate this and the last mail into the petitions language, please feel free to do so and please send it to info@seed-sovereignty.org. Then I would post the translation to all the supporters.

    best regards
    Andreas Riekeberg

    Campaign for seed-sovereignty
    www.seed-sovereignty.org

  • Die Zeichnungsfrist ist beendet

    at 12 Mar 2014 09:16

    Dear supporters!

    We've made it! The Parliament of the EU has decided: the Commissions proposal for a seed regulation is politically dead. In yesterdays plenary session was adopted with 51 to 130 votes a legislative resolution, which rejects the proposal of 6 Mai 2013 very clear and calls the Commission to submit a new one.

    Until the last moment it was unclear: would the Parliament adopt such a legally binding resolution or would it restrict itself to a simple appeal to the Commission to withdraw the proposal? This appeal in the so called rejection report got 650 to 15 votes. But the Parliament insisted in a voting on the legislative resolution with the above mentioned result.

    By this the longstanding engagement of organisations and groups which are dedicated to the maintaining and broadening of diversity, which are working for farmers rights to produce, exchange and use their seed or which are breeding varieties for ecofarming was successful.

    With this decision the Parliament gave ear to the many hundreds of thousands of people from many European countries which signed since April 2013 diverse petitions against the Commissions proposal. Alone our petition „seed diversity under threat“ got some 150.000 supporters in 12 different languages.

    A big „THANK YOU“ to all of you!

    Now it would be important to adopt the current – even restrictive – EU-seed-law to the demands of maintaining and broadening of diversity. By this there should be given a reasonable legal framework to the groups, organisations and individuals which are engaged in this, and these initiatives should be supported and not restricted. A first step could be the evaluation of the so called conservation directives 2008/62/EC and 2009/145/EC, which should be done (as the directive itself demands) until end of 2013.

    On the other hand the official control of the seeds of the seed industry has to be ensured. Concentration processes through acquisitions and interdependence have led in the past 30 years to a dangerous market power of the major chemical and seed corporations. And the seed industry won't give up their aim. Yesterday the seed lobby ESA tried to disturb the audience be claiming that the decision taken by the Parliament is invalid by procedural mistakes, see kurzlink.de/esa-seedlaw-140311. Anyhow, ESA's Secretary General Garlich von Essen had to admit the strength of the opponents to the new seed regulation and has spoken of a "very, very strong campaign".

    Now we have to wait and be aware of how the Commission and the Council react on the resolution of the Parliament – and we will be attentive to intervene if necessary. In the times of climate change and exhaustion of resources we need a reorientation in the demands to varieties. How long agriculture and horticulture will be able to afford high-input-varieties? In the long run we need varieties with a positive energy balance – for this we need a rethinking in the seed legislation, and for this the support of you all will be needed furthermore!

    Best regards
    Andreas Riekeberg

    Campaign for Seed-Sovereignty
    www.seed-sovereignty.org

  • Die Zeichnungsfrist ist beendet

    at 09 Mar 2014 23:55

    Dear supporter!

    On Tuesday is the big seed day in the EU-Parliament. It The EP will vote on their statement on the commissions proposal in plenary. What will happen?
    Scenario A: The Parliament adopts a “non-legislative rejection”. This is just a postponement - just a show. In this scenario, the new parliament will continue the work after elections in May.

    Scenario B: The Parliament adopts a LEGISLATIVE rejection. This would mean the political death of the seed regulation. On Monday evening, the major political groups will discuss the issue on and fix their position. A so called 1st reading.

    It is VERY important to call them and demand a LEGISLATVIE rejection (Option B).
    The draft for such an LEGISLATIVE RESOLUTION is already tabled! You find it here: tinyurl.com/legislative-resulution-seedlaw or: www.europarl.europa.eu/sides/getDoc.do?pubRef=-//EP//TEXT+REPORT+A7-2014-0112+0+DOC+XML+V0//EN Please chose your language at the top of the page.

    English text of the tabled legislative resulution:
    "The European Parliament, ... 1. Rejects the Commission proposal;
    2. Calls on the Commission to withdraw its proposal and submit a new one;
    3. Instructs its President to forward its position to the Council, the Commission and the national parliaments."

    Please contact the relevant people per telephone.
    1.) your national MEPs , see www.europarl.europa.eu/meps/en/map.html
    2.) the rapporteurs see www.seed-sovereignty.org/PDF/2_List_rapporteurs.pdf
    3.) The presidents of the Parliament, see www.seed-sovereignty.org/PDF/1_List_presidents.pdf You just need to click on them to obtain their phone numbers.

    VERY IMPORTANT: Please note that Monday, 10. March, it’s the "Strasbourg session". This means: Until lunch: Make phonecalls in Brussels. After lunch: Make phonecalls in Strasbourg. It would be really important if you could call them!

    There is still a chance to kick the proposal back! Let's use it!

    Best regards
    Andreas Riekeberg

    Campaign for Seed-Sovereignty
    www.seed-sovereignty.org

  • Die Zeichnungsfrist ist beendet

    at 27 Jan 2014 00:37

    Dear subscriber of our petition on the EU-seed regulation,

    will the proposal of the EU Commission will be rejected in the next days or not?

    The negotiations on the new seed regulation in the AGRI committee of the EU Parliament are at a crossroads!

    On the one hand: nearly all the coordinators of the political groups signed an amendment "The European Parliament rejects the Commission proposal." Very nice! If this would be accepted it would help a lot, because the Commission would have to re-draft the proposal.

    On the other hand the commission and the ESA (lobby of the seed industry) did much lobbying last week. They want to be the proposal accepted by the Parliament with only little changes, because this proposal privileges the industrial varieties, very homogeneous and stable, and by this it discriminates biodiversity and farmers varieties.

    The commission talks about a "level playing-field" for all operators. Unfortunately economy is not a game but a battle - and a level battlefield at DUS-criterias would privilege the strongest operators, the transnational seed companies like Monsanto, Bayer, BASF, Syngenta, DuPont Pioneer, Dow Chemical and KWS with their industrial DUS-varieties.


    We have to act against their lobbying just now! On Mon 27 Jan (today) in the afternoon the AGRI committee is discussing the rejection, on Tue 11 Feb they are going to vote on the rejection.

    Please call you MEP, especially the members of the AGRI committee! The earlier the better! You find the telephone numbers of their offices in Brussels below. Please tell them that you are concerned of the seed legislation and ask them for the rejection of the Commissions proposal, because of its many negative impacts.

    A redrafting would provide the chance to prepare a new and much improved proposal:
    - which keeps farmers production and marketing of seeds free of bureaucracy and thereby could really consider the farmers rights to produce, exchange, sell and use the seed they want,
    - which enables the registration of organically bred varieties in an appropriate manner and
    - which keeps the maintaining of agrobiodiversity free of bureaucracy.

    You may refer to the Vienna Declaration "Protect our natural heritage, biodiversity and resulting food security!" www.eu-seedlaw.net which is signed by more than 40 organisations from all over Europe and translated into 16 languages. Please mention: The best way to allow diverse varieties on the open market would be to make a shift from a compulsory system of registration and certification to a voluntary one. (Please do not let disturb you: this would NOT allow GMO - they are subjected to another regulation, the Directive 2001/18/EC ... on the deliberate release into the environment of genetically modified organisms!)

    Please act now!

    With best regards
    Andreas Riekeberg
    Campaign for Seed Sovereignty
    www.seed-sovereignty.org


    Telephone numbers of MEPs (members and substitutes in AGRI) from:

    Portugal:
    Luis Manuel CAPOULAS SANTOS: +32(0)2 28 45991
    Luís Paulo ALVES: +32(0)2 28 45828
    Maria do Céu PATRÃO NEVES: +32(0)2 28 45897

  • Die Zeichnungsfrist ist beendet

    at 11 Dec 2013 21:54

    Novidades no debate sobre a Lei Europeia de Sementes:

    MUDANÇA DE PARADIGMA em vez de fazer experimentação com nichos!

    De 22 a 24 de Novembro, em Viena, houve um encontro de organizações europeias sobre a política de sementes. Foi adoptada a declaração “Protejați patrimoniul natural, biodiversitatea și siguranța
    alimentarã! - apel la mobilizare imediatã”, ver www.eu-seedlaw.net, disponível em 15 línguas, entre as quais o Português.

    As principais reivindicações:

    1. As pessoas, sejam elas agricultores ou horticultores, não devem ser obrigadas a comprar “Material para Reprodução Vegetal” de fornecedores comerciais;
    2. As normas industriais não devem determinar as normas adoptadas para o mercado de sementes e plantas;
    3. Plantas livremente reproduzíveis não devem ser sujeitas ao registo obrigatório de variedades ou à certificação de sementes e plantas.
    See: www.eu-seedlaw.net/pdf/Declaration_Vienna_2013-11_PT.pdf

    Novidades do PROCESSO LEGISLATIVO:

    Em Bruxelas a nova Regulamentação Europeia das Sementes é muito debatida. A Comissão AGRI do Parlamento Europeu, que lidera o processo, adiou o prazo para as emendas de 4 para 11 de Dezembro. Na última reunião pública da Comissão foram manifestadas opiniões muito diferentes relativamente à nova regulamentação.

    A Campanha para a Soberania das Sementes reivindica: tem de haver melhorias substanciais para as sementes dos agricultores, para a biodiversidade das sementes e para as sementes de agricutura orgânica. A alteração mais fácil seria fazer uma mudança do registo obrigatório de variedades e de cerificação dos lotes de sementes para um registo voluntário. Tal mudança de paradigma seria muito mais fácil do que fazer experimentação com os nichos.

    O registo e certificação voluntários e a lei de responsabilidade do produtor são suficientes para garantir aos agricultores a identidade e qualidade das sementes e de outro material para reprodução vegetal comprados.

    Se o Parlamento não sentir coragem bastante para fazer esta mudança de paradigma, deveria devolver globalmente a proposta à Comissão Europeia e pedir uma revisão de fundo na direcção descrita.

    O QUE PODES FAZER a favor das sementes dos agricultores e da biodiversidade?

    1. Por favor, escreve aos MPE do teu país e pede-lhes a mudança de paradigma acima mencionada ou a rejeição da proposta PRM.

    2. Telefona-lhes, pedindo resposta aos seus assistentes em Bruxelas ou em Estrasburgo (de 9 a 13 de Dezembro o Parlamento tem sessões plenárias em Estrasburgo).

    Membros AGRI: www.europarl.europa.eu/committees/pt/agri/members.html#menuzone
    Membros ENVI: www.europarl.europa.eu/committees/pt/envi/members.html#menuzone


    A NOSSA MENSAGEM: Os agricultores, os guardiões de sementes e os produtores de sementes orgânicas não podem ser excluídos do mercado!

    Os agricultores produtores de sementes não podem ser forçados pela nova lei europeia a registar as suas sementes, que são muitas vezes disponibilizadas apenas nos mercados regionais, e não podem ser forçados a certificar as suas sementes de forma dispendiosa.

    Ambos não são apenas caros, como não terão sucesso em muitos casos, por causa da homogeneidade e estabilidade que é necessária para o registo não ser por natureza uma propriedade as plantas! Ambos são produto da indústria das sementes para as 'suas' próprias variedades, para serem capazes de justificar a protecção de um direito de propriedade intelectual. As sementes dos agricultores, com uma base genética alargada, não poderão e raramente serão consideradas como cabendo na definição de variedade.

    As sementes biodiversas dos gardiões de sementes têm de ser de comércio livre também, quer seja por troca de sementes ou em mercados, quer por comércio de longa distância. A limitação destas variedades por argumentos fitosanitários não é aceitável. Ameaças à saude das plantas não são as sementes biodiversas, nem as sementes orgânicas, mas o cultivo à escala industrial e em monocultura.

    Por último, mas não de somenos, alguns elementos para uma pequena PARÁBOLA:

    Não poderia o chamado “mercado de sementes”, de acordo com a proposta PRM, ser comparado com o pátio de uma prisão? Do lado de dentro estarão os agricultores e os horticultores com a sua procura por sementes. A muralha da prisão é a legistação das sementes. Apenas alguns produtores de sementes (a indústria de sementes) pode entrar pela porta na muralha (os critérios de registo e certificação) com as suas chaves (cumprindo os critérios com as suas sementes) e vender as suas sementes do lado de dentro. Por outro lado: os agricultores produtores de sementes e outros têm de se manter do lado de fora. O que vai acontecer aos preços das sementes? E à biodiversidade? E aos agricultores? Vamos deitar abaixo esta muralha de prisão que é a legislação de sementes!

    Cordialmente,
    Andreas Riekeberg

    Campaign for Seed-Sovereignty
    www.

  • Petition in Zeichnung

    at 29 Oct 2013 22:09

    Dear Signatories of our petition "Diversidade das sementes em risco! NÂO a uma lei europeia que beneficie a indústria das sementes"!

    Obrigado!

    Some 3000 people are supporting the Portuguese version of the Petition. Thanks to all who signed it! In all languages together we are now approximately 150.000 supporters. The maximum subscription period of six months for each version is prescribed by the platform "openPetition" and can not be extended. We also thank openPetition for providing the platform!


    What is next ?

    The petition will be handed over in Brussels during the course of the legislative process. When there will be the right time for this, that depends on further course.

    So far, in the lead Agricultural Committee of the EU Parliament the rapporteur for seed legislation was set, it is Sergio Silvestris of the Italian PdL, a member of the EPP Group. He will formulate the report of the Committee on the proposed legislation to the House of Parliament. There are also so-called shadow -rapporteurs of the other groups.

    Important for you to know may be that Luis Manuel CAPOULAS SANTOS from Portugal is the shadow -rapporteur for the S&D group, the second largest group. At this time he seems to be in favor of the industry. He is mainly argueing with sanitary needs. Public awareness in Portugal for the seed issue is strongly needed! Please put the position of CAPOULAS SANTOS in question and stress a strong demand for the promotion of seed diversity and farmers seeds.

    A first debate in the Commitee for agricultures on the bill has taken place on 30.9., here's a look back: www.seed-sovereignty.org/PDF/Membros_do_Parlamento_Europeu_criticam_proposta_de_nova_Lei_Europeia_de_Sementes_PT.pdf . From the other groups came requests and criticism of the Commission proposal. In the end it will be important that the members of the EPP Group follow their conscience in the seed question and vividly interfere in the debate - and not bow to the party discipline, assumed to be set by Albert DESS from Bavaria, who is the coordinator of EPP group in the AGRI committee.

    The next steps are now: the second debate in the Agriculture Committee on November 25&26 2013 and the submission of amendments until December 4 2013. After this date these amendments will be debated and voted. The first debate in the House of Parliament is scheduled for mid April 2014.

    Besides this a working group of the Council of the EU currently meets on a monthly basis. There the member governments are represented, and they are preparing their position. If the results of the Parliament and Council are be different, a so-called "trialogue " between the EU Commission , Parliament and Council will be held.


    What can I do myself more ?

    a) Please keep yourself and others informed! May be you would like to watch and to screen our documentary "Resilient Seed" www.youtube.com/watch?v=unsC2SGdMBU or in French www.youtube.com/watch?v=e6Gg2kRV_Rs . You may pass this info on, read and distribute our brochure "Resilient Seed" www.saatgutkampagne.org/PDF/Resilient_Seed_EN_web.pdf or in French www.saatgutkampagne.org/PDF/Livret_semences_en_resistance_FR_web.pdf

    b ) You could discuss in local groups on seed legislation. And for some more days the petition can be signed in Spanisch&English at www.openpetition.de/petition/online/amenaza-a-la-diversidad-de-semillas-no-a-las-normas-europeas-en-beneficio-de-la-industria-semillera#googtrans(de%7Ces)

    c ) You may enter into conversation with EU parliamentarians: Write to MPs to which you have a geographic proximity www.europarl.europa.eu/committees/pt/agri/members.html#menuzone . The Mail of CAPOULAS SANTOS is luismanuel.capoulassantos@europarl.europa.eu
    Please describe to them why the diversity of seeds and farmers seeds is important to you and what you require for the new seed legislation. You may refer to the „joint statement on the proposal on legislation about plant reproductive material“, www.seed-sovereignty.org/PDF/joint_statement_seed_legislation_2013-06-12_web.pdf If you inform us of reactions, we can go into it.

    d) You could start or continue by yourself to save seeds. You may attend or organize seed-swaps - a great way to get in contact with like-minded people! Seed swaps are preferable from February to April or May.

    e) visit www.seed-sovereignty.org We try to keep you informed!

    Best regards
    Andreas Riekeberg ,Campaign for Seed-Sovereignty
    www.seed-sovereignty.org
    Email: info@www.seed-sovereignty.org

  • Petition in Zeichnung

    at 27 Oct 2013 14:48

    Olá,

    de ter assinado a petição "Diversidade das sementes em risco! NÂO a uma lei europeia que beneficie a indústria das sementes." Obrigado!

    Terça-feira será o último dia para assinar esta petição sobSe você quiser compartilhar a petição com outras pessoas, faça-o agora. Pode ser seus amigos e colegas estão interessados em assinar a petição e exigir uma política europeia em favor dos agricultores sementes e diversidade de sementes.

    Por favor, compartilhe este link www.openpetition.de/petition/online/diversidade-das-sementes-em-risco-no-a-uma-lei-europeia-que-beneficie-a-indstria-das-sementes#googtrans(de%7Cpt)

    Alguns dos comentários para carregar a partir dos signatários da petição:

    “Em defesa da equidade social e da preservação da biodiversidade.”

    “Assegurar a variedade de sabores, a agricultura de subsistência e a biodiversidade. Se só houver poucas variedades também ficam mais vulneráveis a pragas.”

    „A possibilidade dos agricultores deixarem de poder guardar e trocar as suas sementes parece saída de um filme de ficção de má qualidade. Radica na negação absoluta da natureza da Vida. É por ser tão absurda que as pessoas têm dificuldade em ver o que a burocracia e a mercadorização estão a fazer em ritmo cada vez mais acelerado. No entanto continuamos a poder contribuir para a transformação da sociedade baseada na igualdade, diversidade e respeito por todas as formas de vida. Muitos de nós sabem isso e fazem-no todos os dias no seu microcosmos“

    „Estamos perdendo toda nossa diversidade de alimento. Vivo no Semiárido brasileiro e nossa soberania e capacidade de estocagem de sementes e água, foi o que nos possibilitou continuar REexistindo. Agora estamos correndo o risco de umapolitica mundial, de proibição de reprodução dos nossos materiais. A "lógica" não considera o melhoramento feito pelos agricultores ao longo dos tempos, e fortalecer as transnacionais.”

    Duas semanas mais seus amigos podem assinar esta petição na versão em espanhol e Inglês aqui www.openpetition.de/petition/online/amenaza-a-la-diversidad-de-semillas-no-a-las-normas-europeas-en-beneficio-de-la-industria-semillera#googtrans(de%7Ces)

    cumprimentos
    Andreas Riekeberg

    Campanha Europeia para a Soberania da Semente
    www.seed-sovereignty.org/PT/index.html

  • Petition in Zeichnung

    at 10 Oct 2013 09:20

    Membros do Parlamento Europeu criticam proposta de nova Lei Europeia de Sementes

    A Campanha Europeia para a Soberania da Semente subscreve as críticas à proposta de regulamentação europeia sobre sementes (www.seed-sovereignty.org/PDF/EU_COM_proposal_PRM_PT.pdf) no seguimento de declarações de alguns membros do Parlamento Europeu no comité AGRI do Parlamento Europeu.

    No seu encontro de segunda-feira, 30 de Setembro (Video: bifurcatedcarrots.eu/euparl/agri30sept_pt.wmv), Martin HÄUSLING (Verdes/EFA; Alemanha), Ulrike RODUST (S&D; Alemanha), Britta REIMERS (ALDE; Alemanha) e Karin KADENBACH (S&D; Áustria) tomaram a dianteira e criticaram o reforço da concentração do mercado de sementes e o número alargado de actos delegados. Eles pediram a desregulação dos pequenos produtores, e a transparência dos métodos de reprodução.

    John Stuart AGNEW (EFD; Reino Unido) sublinhou a necessidade da exclusão dos sujeitos privados do domínio desta regulamentação. Marc TARABELLA (S&D; Bélgica) pediu a livre troca de sementes entre agricultores. Georg LYON (ALDE;Reino Unido) perguntou se a nova regulamentação iria mesmo ser uma simplificação.

    Alguns dos favoráveis à regulamentação proposta foram os relatores Sergio SILVESTRIS (EPP; Itália) e Herbert DORFMANN (EPP; Itália). Surpreendentemente ambos pareceram não ser capazes ou ter vontade de diferenciar entre registo de variedades e certificação de lotes PRM. Até o relator sombra Luis Manuel CAPOULAS SANTOS (S&D; Portugal) manifestou o seu apoio à proposta, que escolheu focar na identidade de variedades e nos aspectos sanitários, aspectos que foram ambos referidos por Silvestris na sua resposta às declarações dos outros MPE.

    O funcionário POUDELET da DG SANCO da Comissão Europeia clarificou a questão das sementes dos agricultores: “Se um agricultor vende sementes a outro agricultor, por outras palavras existe uma venda tendo o lucro como motivo, então claramente ele terá de passar pelas exigências da certificação.”. Esta intensificação do controlo sobre as sementes dos agricultores foi um assunto tratado pela Campanha Europeia pela Soberania das Sementes mesmo antes do encontro AGRI.

    No dia 24 de Novembro a regulamentação das sementes estará novamente na agenda da COM-AGRI. É muito importante enviar mensagens fortes aos membros do comité com as nossas exigências; o domínio da regulamentação terá de ser a comercialização de sementes acima de determinados limites, as sementes dos agricultores e as sementes de variedades tradicionais terão de ser excluídas do domínio da regulamentação, variedades orgânicas precisam de procedimentos especiais de registo e nós exigimos transparência no que concerne aos métodos de reprodução modernos!


    Preocupações fortes com a proposta

    Pela primeira vez não só a comercialização de sementes está a ser objecto da Lei Europeia das Sementes, mas também potencialmente a produção de sementes. O efeito seria que quintas e viveiros, que estão a produzir sementes para si próprios ou para troca com os seus vizinhos, passariam a estar sujeitos à regulamentação e seriam obrigados a manter informação sobre muitas das suas actividades (artigos 6.° – 8.° da proposta). Isto seria um ónus muito pesado, especialmente para a agricultura de subsistência do Leste e Sul da Europa. É muito importante para todos os agricultores ter a faculdade de recolher as suas próprias sementes, sem barreiras legais ou encargos administrativos.

    De qualquer forma, uma regulamentação teria muito maior impacto do que as actuais directivas. Uma regulamentação europeia não deixa espaço para interpretações ou implementações locais, por isso não é possível adaptá-la às especificidades das estruturas agrícolas dos Estados Membros.

    Além disso, o problema na base da reforma da Lei Europeia das Sementes é o tratamento preferencial de variedades DUS altamente homogéneas e estáveis. Estas variedades são adoptadas por agro-químicas e pela indústria alimentar, que exigem colheitas uniformes, transportáveis e armazenáveis. Isto apenas causará uma maior contracção da biodiversidade agrícola na Europa.

    Esta mudança na política das sementes deveria focar-se no apoio e estímulo da real diversidade das variedades de sementes. Importantes são as variedades que são adaptadas às condições regionais do solo e do clima, as adequadas a processos caseiros e artesanais, bem como as que proporcionam uma diversidade de sabores e têm uma alargada base genética. Continuar sob os princípios da actual legislação de sementes, estender o domínio da Lei das Sementes e manter as variedades DUS como um padrão, significaria a aceleração da erosão da biodiversidade agrícola, e colocar em perigo a base nutricional em tempos próximos.

  • Änderungen an der Petition

    at 13 Jun 2013 16:11

    Foi inserido a tradução portuguesa das motivações.
    Um agradecimento especial a Cecília!
    O curta link para a petição: tinyurl.com/diversidade-das-sementes
    Neue Begründung: Die bisherigen Vorschriften des EU-Saatgutrechtes stammen überwiegend aus einer Zeit, in der der Schutz der Umwelt, der Natur, und der biologischen Vielfalt in der Landwirtschaft eine zu geringe Rolle spielte. Es gab zahlreiche Züchterfirmen, die eine große Sortenvielfalt auf den Markt brachten. Die meisten dieser Sorten konnte man nach der Ernte wieder aussäen, wie es in der gesamten Geschichte der Landwirtschaft selbstverständlich war. As regulações europeias actuais sobre sementes provêm de uma época na qual a protecção ambiental, a Natureza e a biodiversidade eram subestimadas.
    Nessa altura, foram várias as empresas de melhoramento de sementes que colocaram um número considerável de sementes no mercado. A maior parte destas variedades podia ser re-semeada após a colheita: uma técnica milenar, praticada durante toda a história da agricultura.

    In den 1980er Jahren mussten zwei neue Begriffe für Nos anos 80, dois novos termos foram desenvolvidos para aquilo que até aí era uma prática comum: primeiro, “direitos dos agricultores” e, depois, “variedades de polinização aberta” (cujas sementes produzem a mesma variedade, a menos que sejam cruzadas com variedades semelhantes). Tal deve-se ao facto do mercado das Selbstverständliche gefunden werden: erstens „Bäuerliche Rechte“ und zweitens „samenfeste“ (nachbaubare) Sorten. Denn der Saatgutmarkt nahm völlig andere Züge an. Heute beherrschen die zehn größten Saatgutanbieter Dreiviertel des Weltmarktes, und die Hälfte des Saatguts auf dem Weltmarkt stammt aus der chemischen Industrie. sementes ter mudado radicalmente. Hoje em dia, as dez maiores empresas dominam três quartos do mercado mundial de sementes e mais de metade do mercado global está ligado à indústria química.

    Die meisten Sorten unterliegen rechtlichen und technischen Beschränkungen, die den Nachbau unterbinden. Es wurde eine amtliche Zulassung von Sorten für die Vermarktung eingeführt, und die Kriterien dafür wurde auf die industriellen Sorten zugeschnitten. Produktivität und Ernährung der Weltbevölkerung mussten herhalten, um diese Entwicklung zu begründen. Der umfassende Bericht des Weltagrar-Rates hat die Haltlosigkeit dieses Ansatzes vor Augen geführt. A maioria das sementes encontra-se sujeita a restrições legais e técnicas, que minam as possibilidades de utilização das sementes guardadas pelos produtores agrícolas.

    A comercialização de variedades foi aprovada oficialmente e os critérios de comercialização foram adaptados para as variedades industriais. O aumento da população mundial e da produtividade agrícola foram os argumentos utilizados para justificar estas mudanças. Die Kulturpflanzenvielfalt ist weitgehend vom Markt verschwunden. Dies betrifft zum einen die Vielfalt von nicht zugelassenen Sorten – sie werden von tausenden unerschrockenen BürgerInnen in Europa ohne die vorgeschriebene Zulassung gehandelt. Heute sind wir auf die umfangreichen Fachkenntnisse dieser Menschen angewiesen, und es ist begrüßenswert, dass immer mehr diese Tätigkeit nicht nur als Hobby betreiben, sondern daraus auch Einnahmen und einen Lebensunterhalt erwirtschaften wollen.
    O relatório “International Assessment of Agricultural Knowledge, Science and Technology for Development” (IAASTD) elaborado pelo Banco Mundial / ONU ilustra, de modo aprofundado, a instabilidade desta abordagem.

    Grande parte da diversidade das culturas desapareceu do mercado. E isto diz respeito à diversidade de variedades não-registadas que são trocadas por milhares de cidadãos, na Europa, sem o registo oficial exigido. Contamos, hoje, com a profunda experiência destas pessoas e devemos incentivar aqueles que vêm, cada vez maior número, envolvendo-se neste tipo de acção de recolha de sementes, e para quem isso não representa um passatempo, mas a base do seu modo de vida e também do seu rendimento. Ein zweiter wichtiger Aspekt ist, dass für den Ökolandbau kaum eigene Sorten gezüchtet wurden. Die ökologische Landwirtschaft braucht jedoch Pflanzen, die ohne Chemie leistungsfähig sind. Das kann nur eine breite natürliche genetische Ausrüstung. Solche Sorten fallen regelmäßig durch die geltenden Zulassungskriterien.

    Um outro aspecto igualmente importante é que quase nenhuma das variedades tem sido criada especificamente para a agricultura biológica, em virtude da sua diversidade. A agricultura biológica necessita de plantas que sejam resistentes, sem recurso a produtos químicos. Tal só é possível com um manancial genético amplo e natural. Estas variedades são, geralmente, consideradas inaceitáveis segundo os critérios de registo oficial de sementes.

Help us to strengthen citizen participation. We want your petition to get attention and stay independent.

Donate now